É possível transformar a realidade do seu bairro através da comunicação comunitária

Conscientizar a comunidade de que é possível participar ativamente da história do bairro, dando visibilidade ao mesmo através de um meio de comunicação gratuito e democrático foi um dos objetivos da nossa visita em 17 de novembro, ao Garcia.com: Lan House e Internet, localizada na Rua Prediliano Pitta, Fazenda Garcia.

Chegamos ao local às 16h30 e fomos recebidos pelo presidente da Associação de Moradores e Amigos do Garcia (Amag), Marco Adorno, com quem havíamos feito contato durante todo o processo de construção do nosso trabalho (o blog na internet), que será avaliado pela disciplina Comunicação Comunitária do curso de jornalismo ao qual cursamos na Faculdade 2 de Julho. A princípio realizaríamos uma verdadeira feira cidadã, proporcionando aos moradores um dia diferente com lazer, esporte, palestras, serviços de saúde e educação. Porém fomos coibidos pela total ausência de patrocínio da faculdade, mas não abandonamos o nosso compromisso que era o de fornecer ferramentas para transformar a realidade do bairro, tão invisível diante da grande mídia. Agora eles terão a possibilidade de criticar, sugerir soluções para os principais problemas da comunidade e serem autores de seus próprios textos, que estarão disponíveis para todo o mundo.

ENCONTRO – Ministramos a oficina de construção do blog na Lan House, a quatro jovens estudantes da comunidade, indicadas por Adorno. Camila Reis, 19, já tinha acesso à internet, porém não sabia lidar com o blog. “Achei muito interessante essa oficina. Será uma forma de passar informações variadas sobre o lugar em que moro para todas as pessoas”, comenta a estudante. A outra participante, Simone de Jesus, 21, concordou com a amiga Camila e se dispôs a acompanhar a trajetória do blog, escrever sobre os acontecimentos do bairro, além de passar para outras pessoas a existência do novo meio de comunicação. Emanuela Chagas, 18, também falou sobre a novidade. “Adorei a idéia de falar do bairro em que moro”. 

 A única participante que já usava o blog como um diário pessoal foi Érica Araújo, 17. “Já tive um blog, mas cancelei. Fiquei com medo de roubarem as minhas fotos. Mas participarei do blog da minha comunidade. Acho importante”, comentou. 

Um dos funcionários da Lan nos ajudou substancialmente na utilização dos computadores, o técnico em informática, Maílson Almeida que trabalha no local há um ano.A aula durou em torno de uma hora e ao final do encontro batemos um papo com o proprietário do Garcia.com, o analista de sistemas Anderson Boamorte, 27. Ele nos contou algo muito curioso e interessante. “Sempre me interessei pela história da Fazenda Garcia e já pensei em construir um site. Tanto que tenho uma coleção de fotos antigas tiradas pelo colecionador Álvaro Santos sobre os momentos mais marcantes da construção do bairro. Através desse blog poderei registrar várias informações sobre como era o cotidiano das pessoas aqui”, relatou Anderson.

Comentários variados rolaram sobre as nossas matérias que já estavam postadas.  meninas apreciaram, criticaram e fizeram várias perguntas sobre o que escrevemos. Mostraram-se bastante entusiasmadas para dar continuidade ao nosso projeto e prometeram informar, mesmo no “boca-a-boca” a existência do nosso veículo de comunicação. Além de se comprometerem a enviar matérias produzidas por elas para o e-mail construído só para essa finalidade. Foi uma experiência maravilhosa, principalmente porque os moradores da Fazenda Garcia têm algumas das principais qualidades humanas: são amigos, simpáticos, prestativos e talentosos.  

Quer participar da construção do Blog Fazenda Garcia? Escreva sobre o que acontece de mais importante no bairro e envie para o e-mail blogarcia20@gmail.com. 

* Jan Penalva, Luciano Souza, Rose Ribeiro e Simônica Capistrano

Uma resposta para É possível transformar a realidade do seu bairro através da comunicação comunitária

  1. Anderson Boa Morte disse:

    Aproveito o espaço para agradecer à galera da faculdade dois de julho em ter vindo até o fim de linha do Garcia. Essa integração é bastante importante, pois ajuda a diminuir a distância entre a parte “nobre” do Garcia – que fica depois do Edgard Santos e a parte popular do bairro – o fim de linha.

    O espaço que divide as duas partes do baiiro é ínfimo, mas parece que existe uma enorme distância entre eles. Será uma questão cultural ? Racial ? Financeira ? Não sei, deixo a pergunta em aberto.

    Aproveito também para soliciar a estes alunos da F2J, e também à direção da faculdade, a estreitar ainda mais os laços com a galera do fim de linha. Promover atividades com enfoque educacional para o povo daqui seria um ótimo começo.

    Aproveito também para lançar um promoção da Garcia.com aqui: Quem troxer uma foto antiga do bairro terá 30 minutos de acesso grátis. A idéia é aumentar a coleção de fotos antigas do Garcia. Isso ajuda a resgatar a história do nosso bairro.

    Um abraço,

    Anderson Boa Morte

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: